Escrito por: Marcelo Melo

É possível estudar fora tendo um conhecimento básico de inglês?

Antes de mais nada, uma das dúvidas mais frequentes quando alguém deseja estudar fora é se ela precisa saber falar …

Início » Blog IE Intercâmbio » É possível estudar fora tendo um conhecimento básico de inglês?

Antes de mais nada, uma das dúvidas mais frequentes quando alguém deseja estudar fora é se ela precisa saber falar inglês ou mesmo ser fluente na língua. A resposta é não.

Você pode estudar fora, ter um inglês básico e fazer um intercâmbio de curso de idiomas justamente tendo como um dos objetivos, o aperfeiçoamento do idioma.

O seu desenvolvimento durante o período que vai estudar fora depende também da sua disponibilidade financeira e de tempo.

Nesse sentido, se você possui inglês básico e porventura decide ficar de um a três meses no exterior, em um mês você obviamente vai aprender bastante, mas não garante que vai conseguir fluência no idioma.

Estudar fora é a oportunidade que você tem de conhecer novas pessoas, novas culturas, além de aperfeiçoar seu inglês e aumentar suas possibilidades futuras.

Poder se apresentar, fazer perguntas como “que horas são?”, “qual sua cor favorita?”, “de onde você é?” te incluem na turma básica. A fala é mais lenta e um tanto quanto restrita.

Todavia, caso você opte por fazer um intercâmbio de um mês, por exemplo, na parte da manhã ou na parte da tarde você vai ter três ou quatro aulas em um dia, onde uma aula tem de 40 a 50 minutos de duração.

Você todo dia vai estudar gramática, compreensão, fala com colegas de diversas nacionalidades, o que te permite bastante troca cultural.

 Alguns benefícios de se estudar inglês no exterior:

  • Conhecer novos países e novas culturas;
  • Tem contato com pessoas locais, bem como de outras nacionalidades;
  • O curso acaba sendo mais intenso do que se você fizesse no Brasil, pois o seu foco pode ser única e exclusivamente se desenvolver no idioma;
  • A probabilidade de você se tornar fluente no idioma é maior;
  • Compreende melhor gírias e expressões do idioma;
  • Trabalha corretamente o idioma falado;
  • Isso contará bastante no seu currículo;

Quando você opta por estudar no exterior, você se esforça a se expressar, seja na sua turma ou mesmo nas situações do dia a dia.

As pessoas que vão estar com você terão as mesmas dificuldades que você, no começo é normal que você tenha que se virar para conseguir se comunicar.

Sendo assim, imagina a seguinte situação: se você estuda inglês mais ou menos 20 horas/semana aqui no Brasil (quem faz inglês ou já fez sabe que é o normal), você estuda em torno de 2 horas dois dias na semana.

No exterior, você está fazendo em torno de 10x mais do que se faz no Brasil. Dessa forma, um mês fora equivale a 10 meses no Brasil.

Para quem fica um pouco mais de tempo, como uma pessoa que tem inglês básico e opta por ficar três meses, normalmente ela alcança um nível intermediário e às vezes até um pouco mais do que intermediário.

Caso seja um tempo maior, a partir de quatro meses, você pode estudar e trabalhar, caso queira.

Por fim, em termos de aceleração de aprendizado, se você possui inglês básico, você vai voltar encorajado. Você já vai perceber que consegue, que dá para aprender inglês e que estudar fora é investir na sua educação internacional e na sua carreira.

Deixe um comentário