Inglês americano x inglês britânico: quais as principais diferenças

Inglês americano x inglês britânico: quais as principais diferenças

Se você reconhece que a língua inglesa assumiu um papel de extrema importância no mercado, há de convir que é um assunto necessário para ser abordado. Nesse sentido, hoje optamos por falar sobre as diferenças entre o inglês americano e o inglês britânico. 

Afinal, é normal que as transformações ocorram, vemos isso nitidamente quando falamos sobre o português, por exemplo. No Brasil, o idioma sofre diversas interferências regionais, inclusive. É comum ver cada região se apropriando do linguajar próprio, de suas raízes.

Por isso, em Portugal, a pronúncia, o vocabulário, o sotaque, tudo soa diferente. Diversas formas de expressões e de comunicação ganham uma força, que é completamente própria. Não podia ser diferente do inglês americano comparado ao inglês britânico.

Em outras palavras, se tratando do inglês, que é um idioma muito mais amplo e falado em inúmeros países, é comum que esse tipo de transformação aconteça. Não somente por conta das influências de terceiros, mas por toda construção idiomática que as nações vivem.

Logo, o inglês americano é um conjunto das mais diversas variações linguísticas da língua nativa dos Estados Unidos, o inglês. Por outro lado, o inglês britânico corresponde a língua falada no Reino Unido, incluindo alguns outros destinos, são eles: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. 

Inclusive, já nesse cenário é possível identificar interferências no idioma. Cada uma dessas nações possuem diferenças de pronúncias, de vocabulário e de sotaque, por exemplo. Logo, há uma diversidade bastante significativa quando falamos sobre o inglês britânico.

Se tratando do inglês dos Estados Unidos e do inglês do Reino Unido, hoje apontaremos algumas divergências que dizem respeito a algumas questões, como:

 

  • Ortografia;
  • Escrita;
  • Vocabulário;
  • Escuta;
  • Sotaque;

 

Ah, aqui na IE você consegue realizar um intercâmbio para os Estados Unidos, para o Reino Unido e outros destinos incríveis.

Diferenças entre inglês americano e inglês britânico

 

Na escrita

Primeiramente, algumas palavras do inglês americano se assemelham muito ao britânico, até com o mesmo significado, porém com pequenas exceções. Se tratando da escrita, vamos dar um exemplo bem claro.

Palavras que terminam com “or” quando falamos sobre o inglês americano, passam a apresentar terminação “our” se tratando do inglês britânico. Segue alguns exemplos para você: color (inglês americano) é transcrito para colour (inglês britânico).

Há também aquelas palavras que terminam com “ize” no inglês americano e quando vão para o britânico são utilizados “ise”. Esse tipo de configuração acontece em diversos momentos e tem diversas outras variações.

 

No vocabulário

A diferença de vocabulário pode confundir ainda mais as diferenças na escrita, isso porque algumas pronúncias são parecidas mas podem gerar um sentido diferente. Isso também porque há quem diga que o inglês britânico se assemelha mais a outro idioma, com o francês.

Além disso, os dois tipos de inglês acabam por incorporar palavras diferentes, de outras línguas. O inglês americano é também mais antigo do que o inglês britânico, o que provoca outros tipos de variações também.

 

Na gramática 

Quando falamos sobre a parte gramatical da coisa, as diferenças acontecem principalmente no uso do presente perfeito e no possessivo. Normalmente, o inglês britânico utiliza o primeiro para remeter ações que aconteceram, mas ainda em um momento recente. 

Quando isso vai para o inglês americano, as coisas mudam. Bem como quando falamos sobre o possessivo. Já que, por exemplo, os britânicos usam “have got” e os americanos utilizam somente o “have”.

 

Definitivamente, o inglês americano possui suas particularidades bem como o inglês britânico e, é por isso, que talvez seja difícil escolher por qual optar, certo? Mas, não se preocupe, os nossos consultores podem ajudar você a identificar que tipo de destino é o ideal para você.

Por isso, se você tem o desejo de fazer um intercâmbio no exterior, de estudo e/ou trabalho, comece a se planejar para não perder tempo. É importante que você seja organizado, tenha em mente o seu propósito e saiba valorizar suas preferências, levando em conta seu perfil de intercambista. 

Fique por dentro de tudo sobre intercâmbio

Compartilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email