Intercâmbio estudantil: conheça o histórico e as modalidades

Intercâmbio estudantil: conheça o histórico e as modalidades

O intercâmbio estudantil é uma segura modalidade de viagem para fora do país, destinada ao estudo, ao trabalho e à troca cultural. Na maioria das vezes é realizada por crianças, adolescentes e jovens adultos.

Nesse sentido, o intercâmbio estudantil é cada vez mais procurado por pessoas que desejam aprender ou aprimorar um idioma. Bem como, trabalhar no exterior, adquirir e atualizar conhecimentos e habilidades nas suas áreas de atuação profissional.

Sendo assim, o intercâmbio estudantil é composto de várias modalidades, oferecidas em diversos países, e com diferentes objetivos, dependendo das necessidades do intercambista.

 

História do intercâmbio estudantil

A palavra “intercâmbio” significa troca, então, intercâmbio estudantil é a troca de pessoas (estudantes) entre países e culturas diferentes.

Na verdade, o intercâmbio de pessoas entre culturas e países já existe há muito tempo e tem ocorrido por diversas causas, nos diferentes momentos da humanidade.

Entretanto, mais recentemente, nos períodos entre as grandes guerras, o intercâmbio de voluntários foi bem comum e importante no rumo da história.

Atuando de forma voluntária, como auxiliares de enfermeiros e motoristas de ambulâncias na frente de batalha, durante a I Guerra na Europa, jovens americanos tiveram a oportunidade de interagir e, assim, trocar muitas experiências culturais.

Dessa maneira, nascia a American Field Services (AFS), que em português significa Serviço de Campo Americanos. Com pouco mais de 70 voluntários, o grupo alcançaria cerca de 2.500 pessoas até o fim do conflito.

Então, no final da década de 1929, os Rotary Clubes começaram a organizar o intercâmbio de estudantes do ensino médio. Inicialmente, eram feitos entre alguns países europeus e os Estados Unidos, posteriormente, com países latino americanos também.

Após a II Guerra, a AFS Intercultural Programs (ou programas interculturais) foi fundada e contribuiu para a consolidação do conceito de Intercâmbio Cultural, ao enviar estudantes estrangeiros para um ano de vivência intercultural nos Estados Unidos.

Igualmente, no Rotary, a partir de 1972, o sistema de intercâmbio foi oficializado nos diversos destinos onde a instituição está presente.

Intercâmbio estudantil no Brasil

Atualmente, o intercâmbio estudantil é muito popular em todo o mundo. No Brasil, a modalidade mais procurada é o intercâmbio para estudar no exterior, principalmente, a língua inglesa.

O país é, sem dúvida, um dos maiores exportadores de estudantes de idiomas no mundo. E os principais destinos para intercâmbio com um curso no exterior são Inglaterra, Malta, Irlanda, Estados Unidos e Canadá.

Nesse sentido, os programas de intercâmbio estudantil oferecidos pela IE Intercâmbio são cuidadosamente preparados para oferecer todo conforto e segurança, de acordo com as necessidades e expectativas dos intercambistas.

Dessa maneira, nós oferecemos incríveis modalidades de programas de intercâmbio, com foco total na eficiência do aprendizado e na viabilização da tão importante imersão cultural dos alunos estrangeiros, junto à população local.

Confira alguns dos principais tipos de intercâmbio estudantil, que são o maior sucesso entre crianças, adolescentes e jovens estudantes brasileiros. Com certeza, você vai encontrar um programa que tem tudo a ver com o seu perfil!

 

Tipos de intercâmbio estudantil

 

  • Cursos de idiomas – inglês, espanhol, francês, alemão, chinês, dentre outros
  • Estudo e trabalho – inclui possibilidade de trabalhar legalmente no destino
  • Universidades – graduação, pós-graduação internacional
  • High School – ensino médio no exterior
  • Férias Teen – realizado durante as férias, inclui aulas de idioma e atividades diversas
  • Au Pair – trabalhar como babysitter (babá) em casas de famílias estrangeiras
  • Work Experience – para universitários trabalharem em empresas fora do país

 

Como citado acima, todos os programas são elaborados para atender o objetivo do intercambista e, também, devem seguir as regras dos países destinos.

Como por exemplo, em relação à idade do intercambista, que deve ter, pelo menos, 16 anos. Entretanto, os programas que envolvem trabalho somente estão disponíveis para maiores de 18 anos.

Outra exigência é em relação à duração mínima do curso e a carga horária de aulas. Nesse caso, vai depender da modalidade de intercâmbio escolhida e das regras aplicáveis no país estrangeiro.

Portanto, a duração pode variar de uma semana até 6 meses e, eventualmente, anos, no caso de uma graduação no exterior. A carga horária de aulas nos cursos de idiomas também é flexível e, em média, é de 20 horas por semana.

Além disso, a possibilidade de trabalhar legalmente no destino está condicionada às regras de imigração dos países e somente é aceita em alguns destinos, de acordo com a modalidade do curso escolhida.


Por fim, confira mais detalhes, assim como, as opções de intercâmbio estudantil e os melhores destinos, com a nossa equipe de experts em programas de intercâmbio cultural no exterior. Prepare-se para o seu sucesso profissional! Saiba mais por aqui!

Fique por dentro de tudo sobre intercâmbio

Compartilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email