Escrito por: Marcelo Melo

O que fazer em Malta: GUIA COMPLETO 2021

Descubra tudo o que fazer em Malta. Confira mais de 70 pontos turísticos para a sua próxima viagem para Malta. Conheça o intercâmbio em Malta.

Início » Blog IE Intercâmbio » O que fazer em Malta: GUIA COMPLETO 2021

Banhado pelo Mar Mediterrâneo, este destino é bastante procurado por estudantes brasileiros para aprender inglês no exterior. Assim, vamos mostrar mais sobre este incrível país e tudo mais o que fazer em Malta.

Com certeza, você já deve ter acompanhado por aqui o que falamos sobre os pontos turísticos deste destino, mas hoje, especificamente, vamos abordar de forma mais detalhada sobre o que fazer em Malta.

Além de aprender inglês, viver uma experiência de trabalho e vivenciar uma nova cultura, a lista dos pontos turísticos e das coisas para o que fazer em Malta é bem completa e cobre opções de atrações para todas as idades.

Mas enfim, o que fazer em Malta?

Assim, a resposta para a pergunta sobre o que fazer em Malta pode ser bem longa e ampla, pois, apesar de pequena e pouco habitada, a República de Malta oferece uma enorme diversidade de atrações e atividades para o visitante desfrutar.

Nesse sentido, uma viagem para Malta inclui atrativos e paisagens naturais, fatos e monumentos históricos, obras de arte, manifestações culturais, gastronomia, diversão, tranquilidade e bem estar. 

Mas antes de apresentar para você todas as mais de 70 opções para o que fazer em Malta durante a sua viagem, vamos te contar mais detalhes sobre este destino único, milenar e um verdadeiro paraíso natural com muito sol e praia.

Sendo assim, antes de desvendar tudo o que fazer em Malta, que tal conhecer mais sobre o país?

A República de Malta foi criada em 1964

Então, antes de sua viagem para Malta, saiba que, na verdade, o país é uma república formada geograficamente pelo arquipélago das Ilhas Maltesas, que inclui três grandes ilhas: Malta, Gozo e Comino, além de diversas ilhas menores e inabitadas. 

Confira abaixo, a  localização de Malta e saiba onde fica este verdadeiro paraíso à beira mar:

Sua privilegiada localização, ao sul da Sicília, na Itália e ao norte do litoral da Tunísia, faz com que a República de Malta disponha de atrações e opções de atividades para todos os perfis de viajantes durante o ano todo. Logo, o cardápio para o que fazer em Malta é imenso!

Nesse sentido, há muitas surpresas e oportunidades para o que fazer em Malta, onde as diferentes influências externas deixaram traços culturais bem fortes e únicos. Na sua viagem para Malta, você vai poder conhecer atrativos e lugares incríveis e realmente únicos.

Assim, o país, que é um dos menores da Europa, tem sua personalidade forte e transparece isso em cada cantinho. Como por exemplo, no idioma oficial, que é o maltês, juntamente com o inglês.

Por isso, a viagem para Malta para estudar inglês é uma super possibilidade nesse destino que, se comparado a outros da Europa, pode trazer um custo benefício bem melhor para você.

Outro exemplo das marcantes tradições de Malta é a herança multicultural que permeia as paisagens, a cultura e o modo de vida das pessoas. Isto porque, no passado, Malta foi governada por diversos povos.

Fenícios, gregos, romanos, bizantinos, árabes, mouros, normandos, aragoneses, espanhóis, franceses e, finalmente, os britânicos governaram a ilha até 1964, quando o país se tornou independente. Piratas e contrabandistas também habitavam as ilhas de forma extra-oficial!

Conheça algumas das maiores curiosidades sobre o arquipélago e tudo mais o que fazer em Malta.

Curiosidades de Malta

  • É um paraíso praticamente intocado para mergulhadores, com grande diversidade subaquática natural e animal, além de vários naufrágios.
  • Sua gastronomia tem origem mediterrânea, com influências européias, africanas e orientais. 
  • A taxa de alfabetização na República de Malta é de 99,5%.
  • O famoso pintor Caravaggio viveu alguns meses na  Ilha de Malta mas foi expulso, acusado de cometer um crime.
  • Suas paisagens já serviram de cenário para grandes produções cinematográficas, como Tróia, Fúria de Titãs, Gladiador, Game of Thrones, dentre outros filmes.
  • Os motoristas dirigem pela mão inglesa no trânsito, como na Inglaterra, Austrália e Japão.
  • Apesar da influência da cultura européia, das muitas praias, de um ambiente ensolarado e descontraído, NÃO se pode fazer topless nas praias de Malta.
  • O país, que é um arquipélago, é um dos menores e menos povoados do mundo.
  • O relevo árido, plano e rochoso não contempla florestas e nem montanhas em Malta.
  • O ponto mais alto do arquipélago é o pico do Ta’Dmejrek, com 253 metros de altitude.
  • O intercambista brasileiro pode trabalhar legalmente durante o intercâmbio para curso de inglês.

Assim, no post de hoje, vamos falar sobre cada uma das três ilhas principais e, em seguida,  apresentar os melhores atrativos e tudo o que fazer em Malta, em todo o arquipélago, incluindo as três maiores ilhas que são: 

  • Ilha de Malta
  • Ilha de Gozo
  • Ilha de Comino 

A Ilha de Malta é a maior de todas

Mesmo sendo a maior ilha da República, Malta tem aproximadamente 353 mil habitantes apenas. A capital de Malta é Valletta, que é a maior cidade e fica na Ilha de Malta e, sem dúvida alguma, uma das cidades mais elegantes da Europa.

Não tem como fazer uma viagem para Malta e não visitar o Patrimônio da Humanidade Valletta. A capital de Malta retrata muita história em suas construções arquitetônicas, desde museus à palácios. 

Dentre tudo o que fazer em Malta, passear ao ar livre e desfrutar das incríveis paisagens naturais, sem dúvida alguma, precisam fazer parte do seu roteiro. 

Em se tratando de gastronomia, a comida mediterrânea é elogiada pelos estrangeiros e os lugares são puro encanto. 

Porém a maioria dos estrangeiros que viajam para o país se hospedam em Sliema e St. Julian’s, que são cidades muito conhecidas pelos seus pontos turísticos e pela sua qualidade de vida.

Por um lado, contam com a tranquilidade das bucólicas paisagens dos campos e das praias à beira mar e, por outro lado, são repletas de restaurantes, bares, baladas, cassinos, shopping centers e muitas outras opções de agito e badalação, ou seja um pouco de tudo!

Conhecendo a Ilha de Malta

Uma das principais maneiras para conhecer a Ilha de Malta, principalmente se você não tem muito tempo livre no destino e precisa fazer um roteiro bem completo em curto espaço de tempo, é o passeio Hop on Hop off.

O famoso ônibus de turismo de Malta, “Hop on Hop off” é uma ótima dica de passeio pela Ilha. Você pode optar por uma das linhas (são duas) e assim terá o dia inteiro para fazer o trajeto na escolhida, passando por muitos pontos turísticos da ilha. 

Sendo assim, cada uma dessas linhas tem seus destinos e paradas específicas, certo? Mas você pode embarcar e desembarcar várias vezes ao dia, durante o roteiro e aproveitar muito mais tudo o que fazer em malta.

Sem dúvida, é a opção mais eficiente para rodar pela região e conhecer os principais pontos turísticos, com todo conforto e segurança. É muito eficaz também para você fazer o primeiro passeio de reconhecimento da ilha, logo após chegar no país para estudar inglês.

Dessa maneira, dá para desvendar tudo o que fazer em Malta, de uma forma bem rápida e expressa, para poder voltar com mais tempo quando quiser.

Conheça agora os principais pontos turísticos da Ilha e tudo mais o que fazer em Malta, este incrível e inesquecível destino com tradições milenares!

Com um relevo à beira mar e um clima bem agradável, a Ilha de Malta oferece muitas opções de coisas para fazer e atrativos ao ar livre para serem desfrutados, como praias de águas tranquilas, cristalinas e com uma temperatura deliciosa. 

Veja como está o clima na Ilha de Malta agora.

O que fazer em Malta: pontos turísticos e outras atividades

Agora sim, confira tudo o que fazer em Malta na relação abaixo:

  1. Admirar todo o ouro e as magníficas obras de Caravaggio na Co-Catedral de São João
  2. Visitar o Aquário Nacional de Malta
  3. Caminhar por Valletta e ver a arquitetura, os museus históricos e as incríveis vistas 
  4. Visitar as “Três Cidades”: Birgu, a maior das três cidades, Senglea e Cospicua
  5. Apreciar a região do porto de Vittoriosa e Birgu
  6. Navegar pela baía Spinola
  7. Visitar o Museu de Arqueologia em Valletta
  8. Visitar o Museu da Inquisição, na capital
  9. Conhecer o Palácio das Armaduras
  10. Visitar o Palácio do Governo
  11. Conhecer a fábrica dos bonecos e o Playmobil Fun Park
  12. Conhecer o abrigo antiaéreo em Mellieha
  13. Nadar nas águas da baía Ghajn Tuffieha
  14. Explorar o sítio arqueológico Hal Saflieni Hypogeum (4 mil a.C.)
  15. Desvendar a Vila do Popeye (onde foi filmada a produção cinematográfica)
  16. Aproveitar o agito na praia de Mellieha
  17. Curtir a praia de Golden Sands
  18. Conhecer o Museu Marítimo
  19. Fazer trekking pela trilha milenar de Xemxija
  20. Descobrir os Templos de Tarxien, de Hagar Qim e de Templos de Mnajdra
  21. Passar o dia na deslumbrante e azul piscina natural de St. Peter
  22. Desfrutar frutos do mar na charmosa vila de pescadores de Marsaxlokk 
  23. Descobrir Mdina, a antiga capital de Malta, conhecida como “Cidade Silenciosa”
  24. Conhecer o sensacional templo megalítico de Bugibba
  25. Passear pelo Museu do Grande Sítio 
  26. Explorar o Museu Nacional de Belas Artes e conhecer as obras da Ordem de Malta
  27. Explorar o teatro Manoel, considerado um dos mais antigos do velho continente
  28. Fazer um passeio com guia pelos locais de filmagem de Game of Thrones
  29. Avistar a paisagem desde a Torre Vermelha (St. Agatha’s Tower)
  30. Fazer compras nas Ruas da República do Comércio

Mais atrativos em Malta

  1. Navegar pela baía de St. George’s
  2. Admirar a Paróquia de Mellieha
  3. Desfrutar dos bucólicos Jardins Barraka Superior e Inferior
  4. Percorrer as impressionantes catacumbas de St Paul’s e de Santa Ágata
  5. Visitar o Palácio de Vilhena (sec. XVIII) e o Palazzo Falson
  6. Aprender mais sobre a II Guerra no Museu Nacional da Guerra e do Refúgio
  7. Passear pelo porto de Marsaxlokk e aproveitar os bons preços do mercado
  8. Conhecer a igreja monumental de Mosta
  9. Caminhar pelas falésias de Dingli, com 250 metros é o ponto mais alto de Malta
  10. Passear pela ilha pilotando um quadriciclo
  11. Praticar parasailing, remo e stand up pelas águas de Malta
  12. Andar a cavalo, jet ski e escalar são outras opções de esportes para fazer em Malta
  13. Mergulhar pelos naufrágios do HMS Maori, do Um El Faroud e do MV Rozi 
  14. Concluir a incrível caminhada “Costa a Costa”, com  de 5 horas de duração
  15. Participar de uma “boat party”
  16. Curtir os melhores bares: The Thirsty Barber, The Dubliner Irish Pub, Hugo’s Terrace
  17. Aproveitar as melhores baladas: The Havana Club, The Footloose,The Bar Native 
  18. Visitar o Forte Saint Elmo, que abriga o Museu Nacional da Guerra
  19. Ouvir de pertinho o sino de Valletta
  20. Adentre o museu da casa romana Domvs Romana
  21. Curtir os bares e restaurantes de Wied Iz Zurrieq 

A Ilha de Gozo é a segunda maior do arquipélago e tem pontos turísticos únicos

Gozo tem cerca de 38 mil habitantes apenas, possui um caráter rural e é bem menor e menos desenvolvida do que a ilha de Malta. Sua capital é a cidade de Victoria, 

Boa parte do deslocamento pela ilha pode ser feito a pé ou de transporte público, contudo, há diversas opções de passeios turísticos que você pode contratar para percorrer todos os melhores pontos da ilha.

Para chegar na ilha, você pode alugar um barco ou tomar a balsa Gozo Channel Line, de Cirkewwa, na ilha de Malta, que você pode embarcar de carro. Todo o embarque  é super organizado e funciona muito bem. A viagem dura cerca de 20min.

Mas se você não for de carro, não se preocupe pois é possível caminhar bastante pela ilha, que não é muito grande, alugar bicicletas, scooters, quadriciclos ou ainda, reservar passeios em jipes ou ônibus.

Sua paisagem natural conta com grandes colinas, formações rochosas, cavernas, um litoral com muitas praias acessíveis e inúmeros locais propícios para a prática de mergulho, sendo um dos destinos mais procurados no Mediterrâneo para o esporte.

Além disso, a ilha de Gozo é rica em lugares históricos milenares, como os templos Ggantija, uma das estruturas independentes mais antigas do mundo. Gozo também conta com festas tradicionais importantes, como o Carnaval de Nadur, por exemplo.

As festividades incluem diversas atrações, eventos religiosos, queima de fogos de artifício, música ao vivo, corridas de cavalos, concertos e uma singular competição de vara gordurosa sobre a água. Toda a população participa com grande entusiasmo.

Veja abaixo, a lista com os principais pontos turísticos da ilha de Gozo e surpreenda-se com estas atrações únicas.

Ilha de Gozo: pontos turísticos sensacionais e outras atividades

  1. Explorar os milenares Templos neolíticos Ġgantija
  2. Percorrer a Muralha militar bem antiga e preservada
  3. Descobrir a Caverna do Calypso
  4. Conhecer a Basílica do Santuário Nacional da Santíssima Virgem de Ta ‘Pinu  
  5. Visitar a Catedral da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria ao Céu  
  6. Surpreender-se com a histórica Cittadella, em Victoria, a principal cidade de Gozo
  7. Apreciar a arquitetura da Basílica de São Jorge e da Igreja de São João Batista 
  8. Nadar na lagoa chamada de Mar Interior
  9. Deslumbrar-se com a região da baía de Ramla e as vistas das colinas que a cercam
  10. Visitar a pequena e charmosa vila de Fontana, com uma população de 985 pessoas
  11. Explorar a gruta de Xerri
  12. Apreciar as cavernas e paredões da praia de Xlendi
  13. Aprender mais sobre vinho na vinícola Tal-Massar
  14. Visitar a caverna de Tal Mixta
  15. Curtir a praia de San Blas
  16. Provar a produção local de vinhos na vinícola de Ta´Mena
  17. Mergulhar nas águas cristalinas que circundam a ilha de Gozo e ver o Deep Blue Hole
  18. Conhecer a região de Djewra, onde está a famosa Azure Window 
  19. Visitar as salinas de Marsalforn, com 3 km de comprimento na orla 
  20. Apreciar as vistas panorâmicas das falésias de Ta’Cenc, a 130m de altura
  21. Pegar um sol da Praia de Ramla Bay, a melhor e maior praia de areia em Gozo

Ilha de Comino

A Ilha de Comino é a menor das três principais do arquipélago e tem apenas cerca de 3 km quadrados. 

Praticamente desabitada, Comino conta com uma população formada por 4 pessoas, que gerenciam o único hotel da ilha. Assim, na maioria das vezes, os visitantes passam o dia na ilha e retornam para Gozo ou Malta, no fim do dia.

A viagem deve ser feita de barco alugado ou de ferry regular. Pode levar de 20 minutos a 2 horas de duração, dependendo do meio de transporte escolhido.

Cercada por águas transparentes, a ilha tem um relevo rochoso, com muitas grutas e cavernas onde, no passado, foram utilizadas como esconderijos para piratas e contrabandistas, além de uma vegetação agreste e pouco verde, sendo um excelente ponto para mergulho.

Não há carros ou ônibus na ilha e o deslocamento pela área é feito a pé, por suas diversas trilhas e caminhos, em torno das formações rochosas. É um destino ideal para os visitantes que buscam tranquilidade e maior contato com a natureza selvagem.

Com grande quantidade de pássaros, na ilha é possível desfrutar de praias tranquilas, cobertas de areia, com águas mornas e calmas, além pequenas baías, como a Lagoa Azul, onde é possível nadar e desfrutar do ensolarado clima no mar Mediterrâneo.

Durante o período de inverno, inclusive, pode-se facilmente sentir o aroma do perfume de tomilho, do cominho e de outras ervas naturais que cobrem a ilha. Aliás, dizem que o nome da especiaria cominho vem da ilha.

Um pouco da história de Comino

A ilha de Comino dispõe ainda de muita história a ser explorada pelo visitante. Sua ocupação vem desde o período romano e dos Cavaleiros de Malta, servindo como campo de caça de javalis (atualmente extintos) e posto de verificação naval contra os turcos otomanos.

Da mesma forma, foi uma base bastante utilizada por piratas que operavam na região central do Mediterrâneo no passado. Mais tarde, na época do domínio francês, a ilha tornou-se uma espécie de campo de concentração. 

Em seguida, durante o domínio britânico, foi construído um hospital de doenças infecciosas. Cerca de 15 anos após a II Guerra, a ilha foi finalmente aberta ao turismo, que é a principal atividade econômica de todo o arquipélago da República de Malta nos dias de hoje.

Conheça abaixo, as principais atrações da Ilha de Comino, dentre as principais coisas o que fazer em Malta:

Ilha de Comino: pontos turísticos incríveis e outras atividades

Embelezada por falésias, rochas, praias, baías e cavernas onde se escondiam os piratas, a ilha de Comino é um destino perfeito para quem gosta de curtir a tranquilidade e o contato com a natureza.

Com certeza, mergulhar nas águas calmas e cristalinas de Comino está entre uma das melhores coisas dentre tudo o que fazer em Malta.

Além disso, como comentado acima, a história está por toda a parte. Confira na relação abaixo, os principais pontos turísticos de Comino.

  1. Igreja Católica Romana (século XVII) na Baía de Santa Marija
  2. Torre de Santa Maria (1618) – usada de cenário para o filme: “O Conde de Monte Cristo”
  3. A Bateria de canhões de Santa Maria (construída em 1715)
  4. A Capela do Regresso de Nossa Senhora do Egito (1618)
  5. A ilha de Cominotto, com águas azul turquesa, a 100 metros da praia da Lagoa Azul

Intercâmbio em Malta

Outra atividade para o que fazer em Malta e, na verdade, uma das mais procuradas pelas pessoas que fazem uma viagem para Malta é o intercâmbio de inglês. Nesse sentido, o estudante pode optar pelo intercâmbio em Malta nas seguintes modalidades:

  • Curso de Idiomas
  • Estudo e Trabalho

Geralmente, os cursos acontecem nas cidades de Valletta (capital), Gozo, St. Julian´s e Sliema, que são as mais desenvolvidas e com melhor infraestrutura.

Como já citado acima, o inglês é um idioma oficial em Malta e amplamente falado pelos habitantes do país. Dessa forma, há excelentes opções de escolas de inglês em Malta, que contam com professores especializados e com grande experiência no ensino a estrangeiros.

Além disso, o governo de Malta possui um sistema de visto bastante favorável para os estudantes brasileiros. Isto porque, de acordo com as regras locais, o intercambista maior de 18 anos pode estudar inglês e trabalhar legalmente no país.

Ou seja, trabalhar durante os estudos de inglês é outra das opções de o que fazer em Malta, não é sensacional?!

Mas para isso, deve cumprir alguns requisitos, como por exemplo, estar matriculado em um curso de idiomas com, no mínimo, 14 semanas, em uma escola autorizada pelo governo. E ainda, o aluno somente pode trabalhar após a 13ª semana de aula.

Também é necessário apresentar o passaporte válido, contratar um seguro saúde e apresentar um comprovante de renda. 

Como é o curso de inglês no intercâmbio em Malta?

A carga horária do curso de inglês pode ser entre 15 e 40 horas semanais. As aulas são dinâmicas e completas. Incluem todo o conteúdo necessário ao aprendizado da língua, incluindo: estrutura gramatical, vocabulário, leitura e interpretação de textos e conversação.

Além disso, várias atividades extra classe são organizadas pelos professores e pela escola com o objetivo de promover a integração dos alunos, a utilização prática da língua e o desenvolvimento da comunicação e expressão oral.

Estas atividades incluem tudo o que fazer em Malta, como visitas a museus, monumentos, parques e outros pontos turísticos, passeios e pequenas viagens, eventos, festas, dentre outras opções.

Como funciona o trabalho durante os estudos de inglês?

Com relação à possibilidade de trabalhar durante o curso, o próprio aluno deve buscar a vaga de emprego e a escola é uma facilitadora do processo, ajudando o aluno na entrega da documentação, para  governo e para a empresa, por exemplo.

O tempo de trabalho autorizado durante o curso é de até 15 horas por semana. Entretanto, durante as férias e feriados, a permissão vale para até 40 horas semanais.

O visto com a autorização para trabalho é emitido no próprio destino e o salário médio é de EUR 5 por hora. 

E o melhor de tudo é que, ao trabalhar durante o curso, dá para juntar uma grana extra, ajudar a pagar a viagem para Malta e até realizar aquele tão sonhado mochilão pela Europa! Consulte nosso especialista para mais detalhes!

Como é a acomodação durante o intercâmbio em Malta?

O estudante que vai fazer um intercâmbio em Malta pode optar por diversas formas de acomodação, de acordo com o perfil do estudante. Nesse sentido, as modalidades de acomodação mais comuns são as casas de famílias locais ou as residências estudantis.

Na primeira opção, o aluno mora na casa de uma família e compartilha o ambiente familiar, participando do cotidiano da casa. Assim, tem a oportunidade de vivenciar os costumes da cultura maltesa, como provar a deliciosa gastronomia mediterrânea.

O intercambista tem um quarto individual e todas as despesas da casa (energia, aquecimento, água, dentre outras) já estão incluídas, assim como as refeições. É uma forma de hospedagem bastante atraente em termos de custos e benefícios.

Morar com uma família estrangeira é, sem dúvida, uma oportunidade única de imergir na cultura de Malta e desenvolver ainda mais o idioma, conforme a interação diária com nativos do idioma.

A segunda alternativa confere maior autonomia e independência para os estudantes. Nas residências estudantis, os alunos de todas as nacionalidades dividem as despesas comuns da casa (aluguel, energia, aquecimento, água, dentre outras) e compartilham o ambiente.

Os quartos podem ser individuais ou para mais pessoas e não há refeições incluídas. Geralmente, este tipo de acomodação oferece apartamentos próximos às escolas, o que confere a possibilidade de economia no transporte diário para as aulas.

Entretanto, as residências estudantis estão disponíveis somente para intercambistas maiores de 18 anos de idade.

De qualquer forma, ambas as opções de hospedagem durante o intercâmbio em Malta são excelentes formas de potencializar ainda mais o aprendizado do idioma e o desenvolvimento pessoal do aluno.

Quais as vantagens do intercâmbio em Malta para estudar e trabalhar?

Com certeza, o maior objetivo do intercambista que busca fazer intercâmbio em Malta é o aprendizado do inglês. Mas há também muitas outras vantagens para o estudante que decide estudar no exterior, ainda por cima, se o programa incluir estudo e trabalho.

Confira algumas das principais vantagens do intercâmbio em Malta para estudar inglês e trabalhar.

  • Possibilita o aluno conhecer novos países e culturas
  • Aumenta a rede internacional de relacionamentos profissionais e pessoais
  • Ajuda a abrir a cabeça para a diversidade étnica e cultural
  • Enriquece o currículo profissional e gera um importante diferencial na carreira
  • Dá mais autonomia e autoconfiança para o estudante
  • Contribui para o aumento da responsabilidade e da maturidade
  • Acumula experiência profissional internacional diferenciada
  • Recebe o salário em moeda estrangeira
  • Se economizar, dá para ajudar a pagar a viagem e o intercâmbio em Malta

E aí, curtiu o nosso GUIA COMPLETO 2021 para conhecer tudo o que fazer em Malta? Nele, apresentamos os principais pontos turísticos e atividades para você aproveitar ao máximo a sua viagem para Malta.

Mostramos todos os detalhes de cada uma das três maiores ilhas do arquipélago: Malta, Gozo e Comino. Contamos as maiores curiosidades do arquipélago de Malta e pontuamos os 77 principais atrativos em cada uma delas, para você saber de tudo o que fazer em Malta.

Além disso, explicamos direitinho como funciona o intercâmbio em Malta, que possibilita que o estudante brasileiro faça um curso de inglês e trabalhe de forma legal no país, melhorando ainda mais o seu aprendizado do idioma.

Por fim, mostramos para você as maiores vantagens do intercâmbio em Malta.

Planeje a sua viagem para Malta agora

Enfim, é impossível não se apaixonar por este incrível destino no meio do Mar Mediterrâneo! Parece até sonho que tantas possibilidades contemplem esse destino, mas não é. E o que é melhor é que você pode vivenciar tudo isso!

Por isso, esperamos que você tenha gostado de saber o que fazer em Malta durante a sua viagem e, caso ainda não tenha se planejado, entre em contato com nossos consultores e programe a sua viagem hoje mesmo. Estamos prontos para te ajudar!

Referências

https://foreignandeu.gov.mt/en/Pages/Travel-Advice.aspx

https://www.visitmalta.com/en/things-to-do-in-malta-and-gozo/

Deixe um comentário